The Specialist

EAD - Educação - Digital Learning 
Neurociência - Aprendizagem 

Calculo de carga horária para conteúdo EAD 
Eventualmente colaboradores de diversas instituições de ensino se perguntam sobre cálculo de carga horária para formação de um curso ou disciplina de educação a distância. 
O primeiro ponto aqui deve ser a descrição do que são atividades síncronas e assíncronas. Entende-se como atividade síncrona em um modelo EAD àquelas onde o professor ou tutor acompanha as aulas ao vivo com o aluno. Estas, podem ser calculadas de acordo com o tempo do professor em contato direto com o aluno. Por exemplo em uma transmissão ao vivo, se o professor ficar 4 horas por dia em aula com o aluno, podemos contar como carga horária da aula 4 horas por dia de aula. Sendo assim uma semana com 5 dias úteis teríamos 5 dias x 4 horas por dia = 20 horas de aula por semana.

ead, imagem, ensino a distancia, learnin

Já os modelos assíncronos são compostos por atividades e conteúdos onde o aluno quem determina seu ritmo de estudo, tendo ou não algum acompanhamento de um professor ou tutor. Geralmente nestes casos não existe um encontro presencial ou tele presencial, com uso de alguma tela de comunicação, neste caso o tutor se apresenta como alguém para sanar dúvidas, geralmente por meio de um fórum online de dúvidas.

Neste estudo iremos abordar exatamente esse contexto. Modelos assíncronos de cursos ou disciplinas na educação à distância. Afinal como calculamos a carga horária em um curso EAD digital?
Não há hoje uma métrica exata para esse cálculo, uma vez que para se alcançar esse número temos diversas variáveis a serem consideradas. Como exemplo, imagine um jovem de 16 anos lendo um texto de uma página, provavelmente esse jovem deve levar mais tempo ou menos tempo do que uma pessoa madura de 40 anos, ou até mesmo, assistindo a um vídeo de 5 minutos, se houver alguma dúvida, será que você não voltaria no trecho do vídeo onde percebeu necessidade de mais atenção? Estas e muitas outras variáveis devem ser consideradas quando se forma um conteúdo para EAD. Tudo aqui é muito relativo, e deve ser considerado para se alcançar um número próximo, porém não exato. Afinal, como educadores nos cabe estimar da melhor maneira possível para garantir uma aprendizagem relevante aos alunos e demais impactados com o conteúdo exposto.
Como sugestão indico fazer uma estimativa reversa em relação ao quanto de carga horária se pretende atingir. Abaixo dois exemplos:
1.    Curso livre: “Programação HTML”. Carga horária: 4 horas.
2.    Disciplina de ensino superior: “Metodologia de Projeto”. Carga horária: 40 horas.

A primeira pergunta que deve ser considerada é, como o aluno aprende no modelo EAD digital? A neurociência e a psicopedagogia nos mostram que a aprendizagem é a evocação de uma informação, ou a consolidação de uma memória de longo prazo. (Se quiser saber mais sobre esse assunto veja alguns artigos aqui.) Neste sentido precisamos estimular a pessoa exposta ao conteúdo com múltiplos estímulos sensoriais. Levando em considerações diversos aspectos cognitivos que se relacionam com a aprendizagem. No meio digital, podemos fazer isso criando objetos de educacionais digitais, conhecidos também como OEDs.

Segunda pergunta. Como um aluno consegue atingir esse objetivo, aprendizagem, dentro de uma dinâmica EAD? Alcançando memórias de longo prazo por meio de assimilação de conteúdos formados por múltiplos objetos digitais de aprendizagem. São alguns deles, textos, imagens, vídeos, podcasts, atividades interativas digitais, infográficos, perguntas, games e demais atividades que podem ser elaboradas para uma dinâmica digital.


Afinal como calculamos a carga horária em um curso EAD, on-line?
ACESSE O ARTIGO COMPLETO NO LINKEDIN 
ACESSE A PLANILHA DE CÁLCULO